Como o Vida Corrida veio parar na minha vida (ou como minha vida foi parar no Vida Corrida, rsrs)

Padrão

Final de semana de fortes emoções! Estava aguardando ansiosa o dia em que o documentário Vida Corrida iria ao ar. E foi. Estréia no sábado e reprises no domingo. Recebi muuuuito carinho e muitos novos visitantes no blog! E por conta disso, para quem não conhece minha história, vou resumí-la e atualizá-la, rsrs. Mas caso queira saber mais detalhes sobre como tudo começou, leia Quem é a Marília e por que ela não pode parar?.

Bom, em 2014, eu era assim:

FullSizeRender(23)

Tinha uma vida estável e sedentária, salvo algumas tentativas de exercícios em finais de semana. No início de junho de 2014, tudo mudou. Fui surpreendida com o fim de um namoro estável de mais de 7 anos e a demissão (repentina também) de um emprego que adorava, como Estilista de moda feminina, tudo isso em menos de 10 dias. Fiquei arrasada, queria sumir… já descontava tudo na comida antes, e com esses acontecimentos passei a comer ainda mais.

Quando vi, estava com mais de 100 quilos, problemas de saúde relacionados a obesidade como gastrite, esofagite de refluxo e sofria com a síncope do vaso vagal, que por conta de um estômago enorme, fazia pressão no nervo vago e ocasionava desmaios repentinos e perigosos. Não tinha fôlego para subir escadas, as pernas doíam todas as manhãs e à noite, se permanecesse muito tempo na mesma posição, os pés ficavam com uma dormência muito angustiante.

Precisava de uma nova vida. Precisava começar do zero. Pensei num intercâmbio, cheguei a cotar valores, mas conversando com meus pais, pensamos se o isolamento num país desconhecido não poderia ser pior naquele momento. Até que minha mãe cogitou alguns dias num Spa. Eu poderia ficar um tempo sozinha, mas perto de casa, refletir, ficar em contato com a natureza e tentar recuperar a auto estima. Parecia melhor do que ficar em casa chorando. Fechei 15 dias lá e voltei 5kg mais magra, e cheia de idéias para melhorar a alimentação em casa.

Mas ainda faltava muuuuuito. Passei a fazer academia com frequência, pegando bem leve, até que um dia uma amiga me chamou para tentar correr com ela. Fui a alguns treinos mas quase morria de cansaço e ficava sem fôlego, não levava muito a sério… pra mim eu jamais poderia correr! Ainda estava obesa… e grande, meio desajeitada, e aqueles tais desmaios me atormentavam, tinha medo de pifar no meio do exercício. Até que um dia essa amiga me presenteou com uma inscrição de corrida de rua de 5km. Foi aí que tudo mudou de verdade.

Pedi orientação na academia para um treino focado na corrida. Comecei a entrar em grupos de corrida na internet buscando dicas para alimentação. Venci o medo dos demaios monitorando a frequência cardíaca com um frequencímetro e em pouco tempo conseguia intercalar corridas e caminhadas. Logo depois veio o primeiro km corrido e enfim os 5km completos.

Corri 5km, depois 10km, depois 15km, São Silvestre e este ano a Meia Maratona (21km). Corro na esteira quase todos os dias e faço pelo menos uma corrida de rua por mês. Sou extremamente disciplinada com os treinos… a alimentação também, já teve dias bem mais restritivos, mas tento sempre me manter na linha. Se jaquei num dia, no dia seguinte volto ao normal. Não posso nem quero voltar a ser uma comedora compulsiva, isso não faz parte da minha vida agora.

Sou outra pessoa. Perdi muuuuito peso, meu corpo mudou.

Imagem1

Sempre fui de postar muito nas redes sociais. Adoro fotos! E conforme ia postando, muita gente ia curtindo, comentando… e num post onde já tinha eliminado 25kg e muita gente me dizendo o quanto era inspirador, resolvi abrir o Marília não pode parar! É um blog super amador, quase confessional, onde divido receitinhas, treinos, novidades… e tenho a alegria de ter feito muitos amigos e conseguido inspirar algumas pessoas.

Fui espalhando minha história por aí, sem medo de ser feliz ou julgada. Tinha orgulho do que tinha conquistado!!! Saí numa edição da revista especializada em corridas O2 por minuto… e um dia, por um acaso do destino, enviei para o pessoal da Globonews e eles me escolheram para participar do Vida Corrida e foi essa lindeza que vocês puderam ver no sábado. Angelica Brum e sua equipe fazem muito bem feito e me fizeram sentir tão a vontade, que dá pra sentir minha emoção no vídeo, como muitos disseram.

Faço 30 anos em setembro deste ano, e não poderia estar melhor. A São Silvestre foi um marco na minha vida e na minha história. Quando criança, assistindo no dia 31 à tarde ( quando a prova ainda era de tarde, rsrs), pensava que só atletas profissionais podiam competir, e tinha muita vontade de estar entre aquelas pessoas, naquela grande festa.

Quando comecei a correr, conheci melhor o universo dos corredores e me encantei. São pessoas alto astral, determinadas, que não tem medo muito menos preguiça, rsrs. O povo acorda cedo, treina muito e sempre quer mais. Me encaixei bem nesse grupo, mas só correndo a São Silvestre, me sentiria pertencente de verdade. É a corrida mais famosa do Brasil, e estando lá pude constatar: é tudo aquilo que vemos na tv, e mais um pouco. Nasci em uma maternidade e vivi meus primeiros anos de vida muito próxima à Avenida Paulista, e largar de lá foi uma grande emoção.

PH15SILV11018

Não sou atleta profissional e conheço histórias de superação lindas e até mais comoventes que a minha. Sou uma corredora amadora, ainda com sobrepeso (mas tenho certeza que conseguirei chegar ao peso ideal ainda este ano), meio sem vergonha pra comer de vez em quando (não dispenso uma nutella, uma feijoadinha, um sanduba caprichado), mas que teve uma enorme paciência para perder tanto peso (porque definitivamente não é do dia pra noite)…

… E, para completar a volta por cima, assim como disse no Vida Corrida, estou namorando há alguns meses e abri minha própria loja virtual de moda fitness chamada Lovelibe. E pensar que naquele Junho de 2014, desempregada e levando um pé na bunda, achava que nunca mais ia ser feliz……. nossa, que bobagem!

Ainda quero perder mais peso. Compartilho metas, pequenos desafios aqui e estou colhendo bons resultados.

Inspirar outros a mudar de vida, ou pelo menos tentar ter uma vida mais saudável, mais alegre, menos viciada (o único vício permitido é corrida, ok) e mais sorridente, é meu principal objetivo.

E todos são muito bem-vindos no meu blog, a comentar e falar comigo! Estou no Facebook como Marília Lib e no instagram como @marilianaopodeparar, e adoro conversar, principalmente sobre vida e hábitos saudáveis!

Não pode parar!!!!

 

Anúncios

2 comentários sobre “Como o Vida Corrida veio parar na minha vida (ou como minha vida foi parar no Vida Corrida, rsrs)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s