Emagrecimento – o que muda e o que não muda

Padrão

doente

  • Têm coisas que não mudam quando a gente emagrece. Uma delas é que sempre vai ter alguém pra criticar a gente, e normalmente são as mesmas pessoas que criticaram nossa gordice. Paciência e bom humor, sempre.
  • Há um hiato desesperador pra comprar roupas. Existe um momento no emagrecimento que você não está “nem no 42 nem no 40” e que NADA fica bom, tudo tem que ser ajustado, cortado, mudado… nesses momentos eu agradeço por saber costurar.
  • Uma coisa que mudou demais em mim: a capacidade de subir e descer escadas. Antes, eu ficava ofegante e mal conseguia subir um lance inteiro de escada. Hoje, de vez em quando até troco a escada rolante pela normal, porque DÁ. Antes não dava.
  • A disposição. Nossa. Antes o dia parecia que não rendia. Tudo era difícil, custoso, eu acordava bem mais tarde, me arrastava pra tudo… hoje sou elétrica, todos me conhecem assim, sendo alguém animada, cheia de energia… mudei demais neste sentido.
  • O rosto. Ahhhh, o rosto. Quando você já foi bem cheinho, o rosto muda muuuuito, e em alguns casos, dá uma despencada desesperadora, rsrs. No meu caso, meus olhos ficam fundos, minhas covinhas ficam mais encovadas ainda, as bochechas despencam, meu rosto é meio compridão e fica mais compridão ainda… mas compenso tentando sorrir o máximo possível, afinal, o que é um rostinho caído em contraste com um sorriso sincero? Olhem como eu tinha o rostinho redondinho em 2014 e depois da perda de peso como ele espichou e eu “encovei”, rsrs.

     

  • Algumas manias de obesa ficaram em mim: me encolho toda no busão pra pessoa que senta do meu lado ter espaço (quando era obesa eu ocupava uma parte do assento do lado), uso roupas largas boa parte do tempo (mas já melhorei muito), tenho medo de passar mal quando corro ou faço exercícios…
  • A auto estima demora a mudar, muitas vezes eu ainda me pego me olhando no espelho e vendo um corpo de obesa, enquanto as pessoas me elogiam e dizem que emagreci.
  • Os pensamentos de obesa me assombram. Não tenho devaneios de “comer um salgadinho”, tenho devaneios de “comprar um cento de salgadinho e comer sozinha”. Tomar 2 litros de refrigerante, um pote de sorvete, um pacote de bolacha… controlar meu psicológico é mais difícil que controlar um jardim da infância, believe me.
  • Muda a forma de lidar com quem está acima do peso. Cria um senso de compaixão e empatia que eu não tinha antes. Quando era obesa, tinha raiva de mim mesma e achava que era desleixo, que era acomodação, que era preguiça, e talvez até fosse, mas hoje entendo que havia todo um “background” por trás da minha obesidade, que tratei e trato até hoje, vários acontecimentos, histórias, pessoas, tudo isso fez um cenário totalmente favorável para que a obesidade se instalasse em mim. Tive culpa? Mas é claro que sim! Mas sei que sou humana, que naquele momento era a minha realidade, mas me perdôo e entendo exatamente os porquês de estar daquele jeito.
  • Muda seus interesses. Antes eu gostava de: comer, de frequentar os lugares da moda pra comer, aproveitava qualquer brecha pra incluir um fast food, um barzinho, um doce… hoje penso duas, três, quatro vezes e me cerco de outras opções pra não cair em tentação. Saio para lugares que tem boas opções de refeições pra mim, dificilmente vou à baladas e barzinhos, durmo cedo, acordo cedo, aos finais de semana tento ter atividades relacionadas a perda de peso… algumas pessoas conseguem levar meu antigo lifestyle adiante e ainda sim manter a forma, mas EU não consigo.
  • Mudou minha forma de lidar com a academia e os exercícios. Antigamente eu tinha PREGUIÇA E MEDO. Odiava colocar a roupa, odiava sair pra isso, odiava todo mundo que estava lá (sem motivos, obviamente), odiava não perder nada, tinha medo de perder o fôlego, de cair, de sentir dor, de desmaiar e, é claro, da frustração. Hoje eu encaro tudo isso de frente, risquei a palavra preguiça do meu vocabulário. Se eu não tiver tido um dia HARD, se eu não estiver MORTA COM FAROFA, AMÊNDOAS E PASSAS, se não for meu day off, eu vou fazer exercícios SIM. E vou tentar me superar.

Como vocês podem ver, nem tudo são flores. É uma luta dura, diária e provavelmente vai ter de ser pra sempre. Mas o lado positivo compensa tanto!!! Quem aí está começando a luta, eu digo: VALE A PENA! Mas também digo que não cura todas as dores do mundo nem muda completamente sua vida. O que tem que mudar é a sua forma de ver o mundo, de lidar consigo mesmo! Isso o emagrecimento e a vida saudável ajuda muito. Nada mais confortante do que pensar: “uau, estou fazendo isso direito e pro MEU BEM. Estou sendo bom comigo mesmo”. Pensem sempre nisso, ok? E não parem!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s